terça-feira, 30 de novembro de 2010

O espírito do Falcão





Vejam que lindo..... maravilhoso!!!

http://www.youtube.com/watch?v=oyal6HUA8YE

Os animais reencarnam????



Eu, Kuthumi, os saúdo mais uma vez. Eu venho a pedidos para responder à pergunta: “Os animais têm vidas múltiplas como os seres humanos?”

Esta é uma questão interessante e será de interesse para muitos. Em primeiro lugar eu devo dizer que todos os animais contêm uma consciência. Algumas espécies contêm uma consciência mais desenvolvida do que outras. Entretanto, todos os padrões de comportamento resultam do DNA e da consciência. O homem tem frequentemente considerado os reinos: elemental, das plantas, mineral e animal como inferior a si mesmo. Entretanto, todos fazem parte da criação e todos contêm consciência.

Todas as formas de vida aos olhos de Deus são preciosas.

A resposta à pergunta é sim, eles reencarnam. O exemplo mais conhecido que eu posso lhes dar é o do cão, muitas vezes conhecido como o seu fiel companheiro. A alma de um cão evolui a cada tempo de vida de experiência. Enquanto o cão evolui a cada existência, ele normalmente forma uma ligação estreita com um ser humano, frequentemente mais do que uma. Como o cão não pode falar a sua linguagem, ele se comunicará através da energia e das expressões faciais.

Por favor, lembrem-se de que eu uso o cão como um exemplo. Vocês frequentemente sentem a energia dos cães. Aquele que for evoluído proporcionará uma energia pacífica quando vocês passarem a sua mão através de sua pele. Pessoas mais velhas frequentemente recebem uma grande cura a um nível energético de um animal. Elas se sentem calmas, tranqüilas na presença de um animal evoluído. Aqueles que estiverem doentes, muitas vezes se curarão mais rapidamente com a presença intermitente de um cão.

O cão tem uma natureza muito fiel àqueles a quem ele considera como a sua família. Muitas vezes, o cão tirará energeticamente a energia negativa de seu campo de energia. Naturalmente, se houver muita energia negativa o cão pode e ficará doente, e algumas vezes até morrerá devido à grande quantidade de energia negativa que foi “tirada” de vocês. Muitos animais trabalham a um nível energético, particularmente o cão e o gato domésticos.

Aqueles animais que permanecem em seu estado nativo, os que vocês denominariam animais selvagens, evoluem, entretanto, em um ritmo mais lento. Sua consciência não é tão desenvolvida, assim o seu foco está na sobrevivência e no cuidado dos seus filhotes.

Agora o tema da encarnação. Deixem-me continuar com o exemplo do cão.

Quanto mais evoluída for a consciência do animal, mais eles serão capazes de comunicar os seus sentimentos.

Com isto, eu quero dizer, naturalmente, dos sentimentos do corpo emocional. Sentimentos de amor, de tristeza, de felicidade, de questionamento: “Por que, por que você está indo embora?”, por exemplo. Também, sentimentos de grande tristeza. Tudo isto o cão é capaz de comunicar a vocês através dos seus olhos físicos e de seu próprio campo de energia intuitiva. Assim quando há uma relação estreita entre um cão e um ser humano, um laço é formado. Isto é semelhante ao que vocês experienciariam com outro humano. Vocês se referem a estes como “almas gêmeas”. Assim vocês podem ter um cão, gato, ou um cavalo como um companheiro de alma também. Lembrem-se, por favor, de que isto somente ocorre em uma relação estreita com um animal de consciência evoluída.

Além disto, assim como os seres humanos decidem antes da encarnação desempenhar uma parte na vida dos outros na próxima encarnação, assim podem os animais com um ser humano. O animal pode não ter a mesma aparência que na vida anterior. A pele pode ser de uma cor diferente, por exemplo. Pode ser um cão de raça diferente. Entretanto, eles se encontram e o laço entre o cão e o ser humano é fortalecido. Ambos estão cientes de um forte sentimento de se “conhecerem”. Isto é ao nível da alma, que é conscientemente sentido como um “conhecimento”. Ambos escolheram isto.

Este é um nível superior de consciência para o cão. O cão encarna através da escolha. Neste nível, a jornada da vida é também conhecida antes da encarnação. Situações e circunstâncias da vida colocarão o cão e o ser humano juntos, no momento correto em ambas as vidas. O crescimento e o propósito da alma fluirão, como é pretendido.

Qualquer Carma devido é também experienciado e esperamos, curado. Assim, vocês percebem que há experiências semelhantes de crescimento de alma, tanto para o humano, quanto para o cão.

Muitas vezes um animal reencarnará na vida de um humano. Vocês podem reconhecer padrões anteriores de comportamento de um cão que pensavam que os tinha deixado (morrido).

Entretanto, o cão se lembra, em todos os planos, assim como os seres humanos se lembram, quando eles fazem a transição. Assim como vocês carregam uma marca da alma, inclusive certos traços de caráter, assim carrega um cão. Um gato é também capaz disto. Eu lhes digo isto enquanto eu observo esta, Lynette, realizando uma leitura. Eu vejo os animais domésticos vindo para reconhecer a pessoa junto com os seus entes queridos que fizeram a transição. Quando eles morrem, todos eles residem no mesmo plano que vocês vêem.

Talvez, este seja um lembrete oportuno de lembrar à humanidade de respeitar todas as formas de vida. Todos desempenham uma parte na evolução da consciência do homem e do planeta. Enquanto vocês se preparam para entrar em um ano de União, de avançar em relação ao outro, eu lhes peço que se lembrem dos muitos reinos que também compartilham o planeta – o reino elemental, o reino vegetal, o mineral e o animal. Eu lhes peço que desenvolvam uma nova consciência para estes. Não se trata só de vocês – do ser humano. Não é não. Agora vocês devem começar a despertar a sua consciência de compartilhar – com todos. Pois isto é parte da grande criação de Deus.

Kuthumi

-------------------------------------------------------------------------------

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Despertando o Amor Incondicional por nós mesmos





Eu me amo e me aceito.
Tranquilizo-me e reconheço: Eu sou sagrada(o) em todas as minhas acções, pensamentos, palavras.
Minha vida manifesta Deus onde quer que eu esteja!
Não importa o que eu faça ou deixa de fazer, sei que sou amada(o) por um Universo infinito e compassivo.
Sei agora que tenho valor, porque sou filha(o) do Altíssimo Deus do Universo.
Reconheço agora que sou um diamante.
Meu valor é imutavelmente positivo, porque é uma herança espiritual.
Sei que mereço todas as bençãos do Universo e permito que todas elas façam parte da minha vida AGORA.
Escolho me aceitar e me aprovar em todo o meu Ser.
Eu mereço Amor, porque o Altíssimo Deus do Universo me criou.
Mereço Amor porque sou Sagrada(o).
No mundo divino não há culpas ou pecados. Sei agora que não tenho culpas ou pecados.
Eu me perdôo, porque os meus erros não são erros e sim experiências de crescimento e aprendizado.
Minhas acções não são usadas contra mim e eu continuo imutavelmente merecedor(a) de Amor e respeito.
Escolho ter por mim um Amor incondicional, assim como é o Amor de Deus por mim.
Sou Mestre(a) da minha vida e escolho ser o(a) meu(minha) melhor Amigo(a).
Sou equilibrada(o) e capaz de me amar em todas as ocasiões.
Sou pleno(a) e completo(a) em mim mesmo.
Tenho perfeito dominio e controle sobre todas as minhas energias.
Sou Mestre(a) e Senhor(a) da minha vida e minha mente subsconsciente funciona a meu favor.
Dirijo minhas energias para a conquista dos meus direitos divinos.
Mantenho-me sempre em equilibriio perfeito porque me amo a mim mesmo(a), respeito-me e percebo meus dons e potenciais.
Gosto de mim, me perdôo.
Me comprometo a tratar-me com amor e respeito.
Escolho viver de maneira celestial e acolhedor(a) de mim mesmo(a).
Eu estou em paz comigo e com o Universo inteiro!

Assim é!

FEIJÕES OU PROBLEMAS....




Reza a lenda que um monge, próximo de se aposentar, precisava encontrar um sucessor. Entre seus discípulos, dois já haviam dado mostras de que eram os mais aptos, mas apenas um poderia sucedê-lo. Para sanar as dúvidas, o mestre lançou um desafio, para colocar a sabedoria dos dois à prova: ambos receberiam alguns grãos de feijão que deveriam colocar dentro dos sapatos, para então empreender a subida de uma grande
montanha.
Dia e hora marcados, começa a prova.
Nos primeiros quilômetros, um dos discípulos começou a mancar.
No meio da subida, parou e tirou os sapatos. As bolhas em seus pés já
sangravam, causando imensa dor.
Ficou para trás, observando seu oponente sumir de vista.
Prova encerrada, todos de volta ao pé da montanha, para ouvir do monge o
óbvio anúncio. Após o festejo, o derrotado aproxima-se e pergunta como é
que ele havia conseguido subir e descer com os feijões nos sapatos:

- Antes de colocá-los no sapato, eu os cozinhei - foi a resposta.

Carregando feijões ou problemas,

há sempre um jeito mais fácil de levar a vida.

Problemas são inevitáveis. Já a duração do sofrimento é você quem
determina....

APRENDA A COZINHAR OS SEUS FEIJÕES!!!!
--------------------------------------------------

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Desdobramento(projecção astral) fotografado



Conheça um, entre raros casos, onde uma pessoa passou por uma experiência fora do corpo (desdobramento, projeção astral) e teve seu corpo astral (perispírito) fotografado em um local distante.


Dezessete de maio de 1953, entre 13h e 14h, em frente ao Cassino lnterlaken, Suíça. Joaquim da Silva Gomes, juntamente com sua esposa, Maria Estela Barbosa Gomes, deixavam-se fotografar pela filha Terezinha. Dias depois, chegando em Portugal, revelaram o filme e esta foto os surpreendeu profundamente: ao lado do casal, com toda nitidez, aparecia o Dr. Otávio Bandeira de Lima Coutinho, grande amigo da família, que deveria estar em sua residência, no Recife!
Na suposição de que o amigo tivesse desencarnado, Joaquim enviou a foto a uma das filhas do Dr. Otávio. Este de pronto remeteu uma carta bem humorada ao amigo, identificando-se na foto e reconhecendo inclusive o terno, a gravata e o alfinete como seus, pois estavam bem visíveis. Esclareceu que, na data e no horário em que foi batida a foto, adormecera numa cadeira de balanço na varanda de sua residência. Disse não se recordar de nada que se relacionasse com a foto, a não ser que pensara muito nos amigos distantes antes de adormecer.
Este é um caso típico de desdobramento ou bilocação (projeção astral), narrado pelo Anuário Espírita – 1983. É o fenômeno pelo qual o espírito de pessoa mediunizada, ou em estado de sonolência ou mesmo de sono, transporta-se de um lugar para outro com aparência de realidade ou com tangibilidade real.

Desdobrado do corpo, o espírito sente-se liberto
Segundo Kardec, o espírito aproveita-se com satisfação da oportunidade de escapar da prisão corporal sempre que pode. É um dos mais curiosos e ricos fenômenos anímicos, em que o ser se move livremente, pensa melhor, decide com maior conhecimento, mantém intenso intercâmbio com encarnados e desencarnados, segundo seus interesses e afinidades.
É freqüente ocorrer com todas as pessoas, porém nem todas conseguem se lembrar, após o regresso ao corpo físico, do que fizeram durante o tempo em que estiveram parcialmente libertadas deste. Geralmente atribuem tudo a um sonho comum, ou seja, aquele resultante de suas disposições físicas ou psicológicas.
Diz Hermínio Miranda que “é nesse estado que o espírito consegue entrar na posse de algumas de suas faculdades superiores, pelo acesso aos arquivos da sua memória integral. Daí lembrar-se de encarnações passadas e até mesmo, em situações especiais, afastar a densa cortina que encobre o futuro”.
Por sua vez, Martins Peralva, ao analisar as situações em que pode ocorrer essa libertação espiritual, chama a atenção para a existência, nos trabalhos mediúnicos, do chamado médium de desdobramento, ou seja, “aquele cujo espírito tem a propriedade ou faculdade de desprender-se do corpo, geralmente em reuniões”. Desprende-se e excursiona por vários lugares na Terra ou no Espaço, a fim de colaborar nos serviços, consolando ou curando.
No caso de um médium de desdobramento desejar aprimorar a sua faculdade e aumentar os seus recursos, diz o autor que há condições de ordem moral das quais não pode prescindir: vida pura, aspirações elevadas, potência mental, cultivo da prece e exercício constante.
A respeito desse tipo de médium, diz André Luiz: “considerável número de pessoas, principalmente as que se adestram para esse fim (desdobramento), efetuam incursões nos planos do espírito, transformando-se, muitas vezes, em preciosos instrumentos dos benfeitores da espiritualidade, como oficiais de ligação entre a esfera física e a esfera extrafisica”.
Um depoimento de Hermínio Miranda confirma exatamente essa atividade mediúnica. Diz o autor, referindo-se a uma personagem do seu livro Diversidade dos Carismas: “É comum observar-se em Regina o trabalho mediúnico específico e bem caracterizado em desdobramento. Em várias oportunidades, em vez do espírito manifestante ser trazido ao grupo, ela é que vai ao encontro dele, o que dá conhecimento antecipado ao dirigente dos trabalhos. Desprende-se e é levada pelos amigos espirituais”.

Segundo desdobramento
Mas as pesquisas revelam que não se trata de um fenômeno restrito aos seres que ainda estão na carne. Experiências realizadas por Albert de Rochas informam que poderá ocorrer um segundo desdobramento, a partir do perispírito já desdobrado do corpo físico, quando se separa daquele a essência espiritual.
Este fenômeno é ratificado por André Luiz em Nosso Lar, quando o autor desencarnado visitou, conscientemente, o espírito de sua mãe, habitante de plano superior ao seu, após desdobrar-se de seu corpo perispiritual que ficara em repouso numa das unidades da instituição à qual fora escolhido.
Toda obra de caridade da espiritualidade, inclusive as que podem se realizar durante um desdobramento, lembram-nos os versículos da Surata do Socorro, no Alcorão:

“1. Quando te chegar o socorro de Deus e o triunfo; 2. E vires entrar a gente, em massa, na religião de Deus; 3. Celebra, então, os louvores de teu Senhor e implora o Seu perdão, porque Ele é remissório”.

Artigo publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição 10
http://www.rcespiritismo.com.br/index.php?option=com_content&ta...

Os chacras nos animais


Querida Georgina




Pedindo desculpa de só agora responder - não tenho ido ver se tem perguntas/comentários -

mea culpa... rsrsrsrs informo o seguinte:

Os chacras dos gatos são iguais aos dos cães, sim, e tratam-se da mesma forma.


O gatinho surdo de nascença, pode aplicar reiki na cabeça, zona dos ouvidos e cerebrelo.


Espero ter ajudado.

Abraços cósmicos

Fernanda

A Alegria e o Medo




Sou Shiskar da Confederação Galáctica de Órion.

Amados amigos da Terra, sabemos que estão passando por momentos difíceis, devido a todas as mudanças ocorridas no seu planeta. Sabemos também da dor e do sofrimento que estas circunstâncias estão provocando em vocês, afetando suas vidas nos planos mental, emocional e físico. Entretanto, quero lhes dizer que estamos alertas e estamos protegendo-os. Nós os amamos e vocês não estão abandonados.

Apesar destes momentos complicados, queremos lhes oferecer uma saída. Esta saída, que supera a dor, a tristeza ou qualquer situação difícil para vocês, se chama ALEGRIA! Queremos vocês alegres!

Vocês me perguntarão: “Mas Shiskar, como podemos estar alegres com tudo isto que está acontecendo na Terra?!”

Eu lhes digo que os entendo, mas vocês estão falando através do seu ego, que está se rebelando porque não quer perder o comando. E o comando é o MEDO.

É preciso anular e eliminar este medo!

“Como?” – vocês me perguntarão.

Eliminando o registro que existe dentro de vocês e que provoca este sentimento de medo. E uma das formas de se desconectar do medo e de fazer com que este comece a diminuir, é através do sentimento de ALEGRIA.
Vocês se esqueceram que são seres alegres e têm a ALEGRIA dentro de seus corações.
Esta energia deveria ser despertada todos os dias, a cada minuto, a cada segundo, e teria que ser gravada nas suas células, nos seus elétrons, nas partículas e ondas dos seus corpos.
Cada órgão do corpo de vocês deveria sentir-se alegre; seu estômago, seu coração, suas pernas, seu sangue e todo o corpo físico expressando, através das suas células e partículas, o sentimento de alegria! Porque cada célula, cada partícula dentro de vocês são vocês mesmos. Cada célula pensa e sente o que a sua mente pensa, o que o seu coração sente.
Assim, se o seu pensamento é de tristeza, cada partícula do seu corpo ficará triste e logo virá a doença, porque isto debilita o sistema de defesa imunológico e este também pensará com tristeza.
A causa das doenças está na mente, nos seus pensamentos e não nos fatores externos. Os fatores externos são atraídos por vocês, para que se possa concretizar a doença que já está gravada na sua consciência.
A alegria os ajudará a equilibrar todos os seus sistemas internos. E podem encontrá-la em tudo que os rodeia; na natureza, nos animais, na gratidão ao Universo por tudo o que lhes proporciona diariamente e que não conseguem perceber.

Já falei sobre isto antes, em outras mensagens.
Escutem música alegre, meditem, dancem e riam, riam muito! Verão que interiormente começarão a ter outra percepção do mundo que os rodeia. Porque a risada ajuda a produzir a mudança química nos seus corpos, contribuindo também para que possam progredir interiormente. A risada contribui para a expansão das suas consciências.
Elevem os olhos ao Céu, amados terráqueos, e vejam a beleza que lhes é oferecida pelo Criador do Universo. Vocês se sentirão mais estimulados a trocar estes pensamentos de tristeza e dor, por outros de alegria, esperança e convicção de que o novo tempo já está aí, dentro de vocês – que nunca saiu daí, que sempre esteve aí, mas que vocês não o enxergavam por causa dos enganos do ego.

O novo tempo é alegre, cheio de júbilo e com anjos dançando a música das estrelas!
Agora a sua decisão depende de vocês. Estamos ajudando naquilo que nos permitem ajudá-los. Sempre os amamos e queremos o melhor para vocês. Lembrem-se que não estão abandonados.

Os Confederados da Galáxia de Órion estão com vocês.

Muito Amor e Alegria para todos!

Shiskar, intergaláctico de Órion.
(psicografado em 02-05-2009)
Mónica U. Ytier

Atenção à infiltração dos escuros na sua vida...



Leia um trecho da entrevista com o médium Robson Pinheiro, onde ele fala da atuação das trevas em nosso mundo

Sob sua perspectiva, qual o principal objetivo da produção da trilogia O Reino das Sombras, pelo plano espiritual, cujo volume 01 – o livro Legião – já vendeu mais de 50 mil exemplares?

Bom, pra mim a principal contribuição ou objetivo dessa trilogia é descortinar a estrutura de funcionamento das trevas. Até então, tínhamos, no movimento espírita, várias informações sobre espíritos obsessores e problemas de obsessão, porém, não tínhamos o conhecimento sobre a política de organização das trevas. Não conhecíamos o mapa, o modelo mental sob o qual funcionam as estruturas extrafísicas das trevas. O livro Legião descortina isso. É como se o livro tivesse detonado uma bomba no centro dessas organizações e nos alertasse para essa estrutura de poder. Essa obra nos deixa uma responsabilidade muito grande, já que descreve a atuação dos magos negros, dos cientistas das trevas e de sua metodologia de trabalho. Nos informa quais são as técnicas e os instrumentos utilizados no dia-a-dia por essas legiões para realizar as obsessões complexas. Não tínhamos informações a esse respeito... e o livro Legião vem instrumentalizar o corpo mediúnico das casas espíritas para um enfrentamento com inteligência a esses espíritos especialistas. Precisávamos dessa ferramenta. No momento em que as trevas estão se especializando nas obsessões mais refinadas, a grande maioria do movimento espírita paralisou no tempo, sem atualizar a metodologia.
Legião relata também o trabalho dos especialistas das trevas em seus laboratórios de nanotecnologia, atuando em pesquisas científicas e construção de equipamentos avançados de obsessão.
A “ficha” ainda não caiu pra pensarmos nessas coisas... é que muitas tecnologias que estamos conhecendo hoje na Terra já existem no plano astral há mais de 80, 100 anos. Yvonne do Amaral Pereira, extraordinária médium brasileira, descreveu a televisão 20 anos antes de sua invenção. O aparelho televisivo já existia no plano astral. O livro Legião vem nos dizer o que está acontecendo no plano extrafísico. O espírito Ângelo Inácio está nos fornecendo informações pra abordarmos a obsessão complexa com instrumentos espirituais mais atualizados. Lógico que isso de modo algum vem invalidar os recursos adquiridos pelo espiritualismo ou pela espiritualidade, mas vem nos munir de recursos e de conhecimento pra esse enfrentamento, que tem resolvido muitos casos complexos. Inclusive casos que foram abordados pela medicina e não obtiveram respostas. Graças a Deus, esse novo conhecimento que hoje chega para a humanidade, através do trabalho de vários médiuns atuantes como instrumentos do Plano Superior, pois não foi somente através de minha psicografia nessa trilogia, vem esclarecer sobre essas ferramentas de trabalho espiritual, como faz o livro Legião. O volume 2 da trilogia O Reino das Sombras – Senhores da Escuridão – aborda de modo mais profundo a política de organização das trevas, seus objetivos, sua estrutura e forma de governo. No segundo volume, o leitor terá uma visão mais particular e detalhada de como funciona o refinamento da tecnologia astral.

Incluindo a ação das legiões das trevas nos bastidores do poder mundial?

Exatamente. Sua ação na história da humanidade. Por exemplo, um questionamento do espírito Ângelo Inácio: pensamos que a obsessão atua nessas pessoas freqüentadoras da casa espírita, mas nunca vimos um centro espírita se reunir com o objetivo de fazer desobsessão para os representantes brasileiros que estão no Congresso Nacional, para os nossos governadores ou para os representantes das Nações Unidas. Ninguém fez uma reunião mediúnica para saber quais obsessores estão envolvendo o conflito armado na Palestina, que já dura anos e anos; ou seja, isso não está acontecendo à toa, e o novo livro aborda esse tema. Que tipo de espírito estava por trás do processo do Holocausto e de outras guerras que aconteceram na humanidade? Precisamos acordar... porque o problema enfrentado no centro espírita é apenas uma célula em relação ao que está ocorrendo no planeta Terra em nível mundial. E esse é o grande objetivo do livro Senhores da Escuridão.
O embate entre os cientistas das sombras e os guardiões da luz no mundo extrafísico é o tema central do livro Senhores da Escuridão, volume 02 da Trilogia O Reino das Sombras.

Como você explica a crescente influência espiritual das legiões das trevas nas consciências de encarnados no planeta? Por que isso se dá?

Eu acredito que não podemos atribuir o processo obsessivo exclusivamente ao espírito a quem chamamos de obsessor. Isso porque todo processo obsessivo é alimentado por aquele que se diz vítima, ou seja, pelo ser humano. Nós que alimentamos isso com nossas tendências, com nossos pensamentos desgovernados, com a nossa invigilância. Então, se a ação desses espíritos da escuridão está encontrando eco no coração e na mente humana é porque o ser humano está sintonizado com isso. No momento em que eu mudo a “faixa vibratória” e a minha sintonia dá um “salto quântico” de qualidade, automaticamente esses espíritos perdem a sintonia conosco e passamos a nos sintonizar com as forças superiores da luz e do bem. Essa é a grande proposta do Evangelho do Cristo: fazer com que o ser humano dê um “salto quântico” de qualidade... que a sua mente possa se sintonizar com as esferas superiores e com as energias mentais que circundam a aura do planeta, e não com essas forças inferiores. Falar de Evangelho nesse contexto mais amplo é muito mais do que uma fórmula religiosa... é uma fórmula de inteligência. Devemos combater o mal com a inteligência, porque sintonizar com o Evangelho é sintonizar com as correntes superiores de pensamento e não, simplesmente, com uma corrente religiosa, como temos interpretado essa questão ao longo dos séculos.
A atuação dos guardiões (Exus) – espíritos que trabalham sob a tutela do Plano Superior – é ampla e foi retratada no livro Legião como fundamental no controle ou na vigilância de métodos de obsessão de entidades perversas, como as criações mentais parasitárias.

O que são essas formas-pensamento inferiores e como acontece sua ação sobre os encarnados? Você pode falar um pouco a respeito delas?

No livro Além da Matéria, no capítulo 6, o espírito de Joseph Gleber explicou que quando há um pensamento organizado, a mente humana plasma em torno de si o produto dessa criação, seja ela boa, seja ela má. Então, toda vez em que houver persistência no pensamento desorganizado e uma emoção associada a esse pensamento, isso se transforma em algo a que chamamos de elemental artificial ou clichê mental, ou, ainda, criação mental. O pensamento passa a ter vida e começa a se movimentar por estar associado à emoção do campo gerador, ou seja, o ser humano. Se eu persisto com essa emoção e esse pensamento, criam-se os elementais artificiais ou criações mentais, que passam a girar em torno da aura do indivíduo. Agora, se nós temos vários indivíduos com um pensamento em comum, criamos uma egrégora, isto é, vários elementais artificiais, várias formas-pensamento que podem ter a qualidade da mente geradora. Essa realidade deve nos dar uma atenção redobrada sobre o que está na nossa casa mental. O espírito André Luiz, através da mediunidade de Chico Xavier, diz em seus livros para termos muito cuidado com a qualidade do nosso pensamento, porque tal a natureza do pensamento, tal a natureza do produto gerado. Isso nos faz refletir muito. Essas criações mentais, esses elementais artificiais, que giram em torno de nós são intimamente dependentes da qualidade de nosso pensamento. Se o pensamento está no nível superior, são criações cristalinas, fulgurantes, cheias de vida superior. Se o pensamento e nossa emoção estão num nível mais inferior, então naturalmente essa criação ao nosso redor reflete essa inferioridade do pensamento e da emoção. É muito comum entrarmos em alguns ambientes com muita gente e nos sentirmos oprimidos, ou sentir uma dor nas costas, ou no peito... por vezes, não compreendemos essa sensação de opressão porque todos estão aparentemente alegres. Mas, na verdade, estamos nesse exato momento absorvendo essas energias, essas criações mentais inferiores, porque são o produto da desorganização da emoção do próprio ser humano.

Os espíritos obsessores aproveitam então nossa criação mental desorganizada para agir de uma forma mais ativa contra nós?

Eles as utilizam como se fossem elementos deles. Eles agitam e insuflam mais vida nessa criação mental, nessa egrégora, para que você possa absorvê-la com mais intensidade. O espírito André Luiz também traz uma contribuição muito grande em seus escritos sobre o tema, através da mediunidade de Chico Xavier, quando ele cita um episódio vivido no Rio de Janeiro. Ao chegar num prédio, ele viu uma nuvem muito grande parecendo conter micróbios. O mentor dele disse: “Aproxime mais a sua visão e observe”. Ele percebeu que eram criações mentais negativas, as quais estavam sendo inaladas pelas pessoas através da respiração. Essas criações mentais se aninhavam no estômago, na área sexual... no organismo físico das pessoas. Foi quando teve ciência da gravidade da ação das criações mentais exercidas sobre nós. Se no dia-a-dia estamos sintonizados com algumas entidades que apresentam um fator qualitativo menor, elas terão por objetivo o quê? Não vão implantar em nós o que não existe; isto é, elas não vão colocar um mal pensamento na sua mente, mas vão pegar uma tendência sua e realçá-la. Elas pegam 1% do que é negativo e insuflam 100% de importância àquele 1% negativo. A partir daí, a pessoa entra num processo de neurose, de psicose ou em outro processo mais grave – uma obsessão complexa.

É por esse motivo que muitos médicos não conseguem curar seus pacientes? Por exemplo, existem muitas pessoas tomando medicamentos com tarja preta sem obter o resultado pretendido...

Não adianta porque a tarja preta ou qualquer outro medicamento pode até ter uma função física, mas se não houver uma modificação interna, uma reorganização mental e emocional do indivíduo, a fim de obter uma melhor qualidade de vida, nenhum elemento externo vai resolver a situação.

O livro Legião faz uma profunda reflexão sobre o papel dos guardiões de luz na Terra, tanto no plano astral, como no dia-a-dia dos encarnados. Qual o seu parecer sobre o trabalho dos guardiões nesses “mundos paralelos”?

Eu acredito que sem os guardiões, muitos desastres já teriam ocorrido na Terra. Eu, às vezes, brinco muito com os meus amigos e digo: “dêem uma observada apenas no trânsito das grandes cidades... se não houvessem guardiões, aconteceriam mais desastres e acidentes, porque as pessoas dirigem loucamente”. Muitas pessoas não têm idéia do que ocorre no dia-a-dia nos bastidores da política... se não fosse o trabalho dos guardiões, muito mal já teria sido feito. O espírito Ângelo Inácio aborda no livro Crepúsculo dos Deuses o trabalho dos guardiões no episódio do atentado terrorista às Torres Gêmeas, em Nova York. Quando ocorreu o planejamento para a destruição das Torres Gêmeas, por parte dos espíritos das trevas, o objetivo era muito mais amplo, com ações muito mais graves do que as realizadas. Para evitar esse intento das sombras, os guardiões detonaram uma por uma das bases das sombras no plano astral. Nos assustamos com o ataque às Torres Gêmeas, mas foi menos de 10% do que eles pretendiam com o sistema de guerra por eles planejado. O objetivo das trevas era ruir com a economia mundial, fazendo o mundo ficar “louco” e esquecer das questões espirituais. Então, os guardiões atuaram a tempo e desmantelaram as organizações do mal. O mundo viveu algo difícil, mas foi uma parcela muito pequena em relação ao que os espíritos das trevas estavam planejando. Se não fosse o trabalho desses guardiões siderais, que trabalham pela humanidade como um todo, e não por uma religião em particular, eu não sei onde estaríamos hoje.

Os guardiões são seres irmanados de várias nacionalidades?

Exatamente. São seres especialistas, que são convocados diretamente pelo governo oculto do mundo, independente da sua origem racial, religiosa e social, para contribuir e preservar o equilíbrio, e evitar que o caos possa dominar. Eles, na verdade, são o fator de equilíbrio da humanidade. E trabalham nos gabinetes dos deputados, dos presidentes, dos governadores, para que possam, de alguma forma, amenizar essas situações. Para as pessoas que não têm o conhecimento espiritual, o atentado terrorista às Torres Gêmeas foi uma situação caótica; porém, para nós que temos uma visão espiritual, vimos que o dedo de Deus estava trabalhando, com esses guardiões de luz invisíveis manipulando tudo. Seria muito pior sem a ação dos guardiões. Graças a Deus que eles nos amparam...

Leia a entrevista completa com Robson Pinheiro, com 9 páginas, dividida em duas partes: a primeira publicada na Revista Cristã de Espiritismo - edição 60 - e a segunda parte publicada na edição 61.
http://www.rcespiritismo.com.br/index.php?option=com_content&ta...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A Epilepsia na visão espírita



A epilepsia é uma das enfermidades mais antigas da humanidade. Na antiga Babilônia, eram feitas restrições ao casamento de pessoas epilépticas, com o argumento de que eram possuídas pelo demônio. Já na Idade Média, a epilepsia era considerada uma doença mental e contagiosa, visão que persiste nos tempos atuais nas pessoas desinformadas.
Na Bíblia, encontramos a passagem do “menino epiléptico”, narrada por Mateus (17: 14 a 19), na qual Jesus, “tendo ameaçado o demônio, fez com que ele saísse da criança, que foi curada no mesmo instante”. No livro A Gênese, Allan Kardec explica que a “imensa superioridade do Cristo lhe dava tal autoridade sobre os espíritos imperfeitos, chamados então de demônios, que lhe bastava ordenar que se retirassem para que não pudessem resistir a essa injunção”.
Para nós, espíritos em aprendizado, fazer uma desobsessão é mais complexo. Precisamos ter uma ajuda espiritual e muito carinho com nossos semelhantes, pois o verdugo de hoje foi vítima ontem. Para sabermos se o problema é um processo obsessivo ou carma, devemos analisar os tipos de reencarnação: expiação, provação e missão. A expiação é o resgate, por meio da dor, de erros cometidos em outras existências. Pela provação, temos provas voluntariamente solicitadas pelo espírito, as quais, se bem suportadas, resultarão em seu progresso espiritual. A missão é a realização de qualquer tarefa, de pequena ou grande relevância. A Terra pertence à categoria dos mundos de expiação e provas.
A medicina descreve uma crise epiléptica como uma desordem cerebral, causada por descarga elétrica anormal, excessiva e transitória das células nervosas, decorrente de correntes elétricas que são fruto da movimentação iônica através da membrana celular. Existem diversos tipos de crises, como parciais, parciais e completas, generalizadas e tônico-clônicas.

Causas da epilepsia

As causas da epilepsia podem ser desde uma lesão na cabeça como um parto à fórceps. O uso abusivo de álcool e drogas, além de outras doenças neurológicas, também podem gerar a doença. Na maioria dos casos, entretanto, desconhece-se as causas que lhe dão origem. Muitas vezes, o paciente tem as convulsões e os exames realizados dão resultados normais. Divaldo Pereira Franco, no livro Grilhões Partidos, afirma que “mesmo nesses casos, temos que levar em conta os fatores cármicos incidentes para imporem ao devedor o precioso reajuste com as leis divinas, utilizando-se do recurso da enfermidade-resgate, expiação purgadora de elevado benefício para todos nós”.
Vale ressaltar que a medicina terrestre evoluiu, não só porque conta com a cirurgia, que é usada quando o resultado da medicação não foi satisfatório e o médico avalia as possibilidades de sucesso cirúrgico, mas por que os médicos têm se preocupado em adaptar o paciente à vida social e familiar, além da reabilitação aos estudos. Muitas vezes, envolvem vários profissionais de diversas áreas, como psicólogos, terapeutas etc., elucidando o paciente e sua família sobre a importância do uso dos remédios e o apoio dos pais nesta caminhada. Estes, inclusive, com receio das crises epilépticas, acabam dando uma superproteção ao filho, temendo que ele se machuque. Essa proteção é normal, mas deixa o epiléptico dependente dos genitores, tornando-o uma criança isolada e fechada.
Algumas pessoas, sem o devido estudo, alegam que a epilepsia é uma mediunidade que deve se desenvolver. Porém, conforme afirma Divaldo Pereira Franco em Grilhões Partidos, vale ressaltar que “não desconhecemos que toda enfermidade procede do espírito endividado, sendo a terapêutica espiritista de relevante valia. Porém, convém considerar que, antes de qualquer esforço externo, há que se predispor o paciente à renovação íntima intransferível, ao esclarecimento, à educação espiritual, a fim de que se conscientize das responsabilidades que lhe dizem respeito, dando início ao tratamento que melhor lhe convém, partindo de dentro para fora. Posteriormente e só então, far-se-á lícito que participe dos labores significativos do ministério mediúnico, na qualidade de observador, cooperador e instrumento, se for o caso”.
Existem processos perniciosos de obsessão que fazem lembrar um ataque epiléptico devido à igualdade da manifestação. Também com uma gravidade séria, ainda conforme as palavras de Divaldo, “ocorrência mais comum se dá quando o epiléptico sofre a carga obsessiva simultaneamente, graças aos gravames do passado, em que sua antiga vítima se investe da posição de cobrador, complicando-lhe a enfermidade, então com caráter misto”.
Independentemente do fato do epiléptico estar sob um processo obsessivo ou não, é importante a freqüência ao centro espírita para a reforma íntima e para receber aplicação de passes, que é uma transfusão de energias físio-psíquicas. Porém, mesmo com o tratamento espiritual, o epiléptico deve manter controle com a medicina terrestre, com a aplicação de anticonvulsivos, pois cada caso é um caso.

Reforma íntima
Pode-se fazer um tratamento de desobsessão e o inimigo do passado ser doutrinado, mas a dívida persistirá enquanto não for regularizada, como explica Divaldo no livro. “Considerando-se que o devedor se dispõe à renovação, com real propósito de reajustamento íntimo, modificando as paisagens mentais a esforço de leitura salutar, oração e reflexão com trabalho edificante em favor do próximo e de si mesmo, mudam-se-lhe os quadros provacionais e providências relevantes são tomadas pelos mensageiros encarregados de sua reencarnação, alterando-lhe a ficha cármica. Como vê, o homem é o que lhe compraz, o que cultiva”, descreve.
Gostaria de terminar dizendo para as pessoas que têm epilepsia e seus familiares que jamais desanimem, em momento algum, sobretudo nos momentos mais difíceis, onde a doença parece incontrolável. Os pais são o alicerce para o filho epiléptico e este só poderá obter a cura total ou parcial com o apoio dos familiares e muita fé em Deus.
Ao terminar de ler esta matéria, não se preocupe em ficar remoendo na mente sobre os atos que poderia ter feito no pretérito que lhe fizessem voltar com essa enfermidade. Cuide de sua reforma íntima e espiritual, para que, posteriormente, venha a trabalhar em prol dos mais necessitados. Dessa forma, além de se ajudar a evoluir espiritualmente, ajudará também muitas pessoas que virão ao seu socorro.

Artigo publicado na Revista Cristã de Espiritismo, edição 14.

http://www.rcespiritismo.com.br/loja/

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

As origens do medo e como lidar com ele




Medo da perda, do desconhecido, da mudança, de conturbações sociais ou econômicas, do fracasso, da rejeição, da incompreensão, de perder o emprego, de ficar sem dinheiro, da escassez, da morte, do medo. Olhem quantos medos. Se abrirmos o baú, ficaremos horas falando eles.
O grande medo primário é o medo de morrer. Posso ter medo de ser assaltado, por exemplo, mas no fundo o que temo mesmo é a morte. Na verdade, o ser humano, quando nasce, tem uma única certeza: a de que um dia vai morrer. Temos medo daquele momento final, em que passamos para o outro lado. Se eu encaro o fato de que, assim como nasci sozinho, vou morrer sozinho, me apaziguo sobre a idéia do medo. Na verdade, só quando pudermos aceitar a morte como a outra face da vida é que poderemos viver sem medo, pois o máximo que pode nos acontecer é morrer.
O resto dos medos resumem-se ao medo de viver e ao medo da rejeição, de não ser amado. Poucos de vocês sentiram-se realmente amados e acolhidos pelos pais na infância.
A criança tem uma forma diferente de decodificar o mundo da do adulto. Ela é só sensibilidade, não tem as proteções da racionalidade que vocês têm. Para ela, é muito difícil esse viver, principalmente até os seis, sete anos. Vejam que suas experiências de infância com relação ao amor são tão difíceis que muitos lembram pouco ou quase nada disso - precisaram se entorpecer para não sentir as dores que tiveram quando crianças. Então, esse medo de não ser amado sempre vai existir; é o medo da criança que está dentro de cada um de vocês.
A partir do momento em que você, como adulto, aceitar que alguns não o amam (porque a criança quer ser amada por todos), pode se trabalhar e se permitir conviver com a idéia de que nem todo mundo vai amá-lo. Com isso, você ficará bastante aliviado com relação ao medo da rejeição. Você não tem que ser perfeito. Você é apenas aquilo que é. Alguns podem gostar, outros não. O que se pode fazer?
O medo da falta ou perda da abundância está muito ligado a problemas familiares ou de infância. A criança não sente falta de bens materiais se ela for nutrida amorosamente por ambos os pais. Ela pode agüentar um prato muito pobre, falta de agasalho, viver numa casa humilde, pode agüentar essas coisas porque não tem termos de comparação; não sabe que existem casas maiores e mais aquecidas e mesas mais fartas - e o que traz a infelicidade é sempre a comparação. Se a criança for nutrida amorosamente pelos pais, não terá medo da perda da abundância. É tudo uma questão de auto-aceitação.
Você está tranqüilo consigo mesmo quando sabe que o mundo o aceita (quando os seus pais o aceitam, o mundo o aceita). Se você não tem algo aqui, arruma lá, vai montar uma lojinha na rua, vai fazer sanduíches para vender, vai ter milhares de outras opções para sobreviver. O medo da perda da abundância, na verdade, bate no medo da rejeição e na insuficiência amorosa vivida na infância.
Sombras do passado - Há medos que vêm de vidas passadas. Como vocês sabem, uma grande parte das memórias dolorosas são de encarnações passadas que ficam impregnadas no sistema nervoso central. A partir do momento em que tenham alguma experiência que traga reminiscências, entram naquela faixa do passado outra vez. Essa faixa de medo ancestral vem em pensamentos que nós chamamos de pensamentos de fundo.
Temos dois tipos de pensamentos. O pensamento de frente é aquele óbvio, que tem forma, começo, meio e fim; é concreto, mais claro, mais elaborado. Já o pensamento de fundo é amorfo, indefinido e permeia os outros pensamentos. Fazendo uma comparação, é como se estivéssemos num palco onde atuam os atores e, por trás dele, houvesse outro palco, com outra peça, como um teatro de sombras. Assim são os pensamentos de fundo; eles vêm do passado. As pessoas sentem esse medo na forma de um temor, um mal-estar e dizem: não sei o que é... só sei que estou com medo.
Esse é um dos piores medos, pois não se conhece sua causa e ele fica lá no fundo, presente, e é difícil de ser trabalhado. Sempre que começarmos a senti-lo, devemos parar para olhá-lo de frente e fazer um raio X dele. É preciso analisá-lo e dissecá-lo. Mais adiante, vamos falar como trabalhar com ele.
O medo também pode ser incutido por formas-pensamento do inconsciente coletivo. O homem é o que ele pensa, e a grande maioria dos homens modernos pensa com medo. Milhares de temores fazem parte do seu dia-a-dia. O que ele vê na televisão ou lê nos jornais são fatos atemorizantes, que o fazem achar que está vivendo num mundo totalmente caótico. Mas, o que vocês às vezes se esquecem é que tanto a televisão quanto os jornais são baseados no que chamamos faits divers, fatos diversos, extraordinários. Eles são o retrato de ocorrências anormais. Aquele homem que sai de casa para trabalhar e volta para casa, aquela senhora que ficou preparando as coisas para os filhos - esses não dão notícia.
Essas formas-pensamentos de medo ficam penduradas ao redor de vocês como se fossem enfeites de uma árvore de natal e acabam impregnando-se em seu corpo emocional. É como se uma grande nuvem unisse todos vocês, principalmente nas questões que envolvem o corpo emocional. Numa empresa, por exemplo, onde se vibra a desarmonia, existem grandes tensões ou o chefe está desequilibrado, todos são contaminados e passam a agir em desequilíbrio, desarmonia e tensão.
Como lidar com os medos - Cada um vai fazer uma lista dos seus medos. Depois, vai priorizá-los e começar a trabalhar com eles do menor para o maior. Comecemos, vamos dizer, pelo medo de barata. Simule internamente o encontro com a barata. Analise seus sentimentos com relação a ela, pense no que fazer. Exercite isso até que, um dia, quando encontrar uma barata, você vai simplesmente pegar um inseticida sem lembrar do seu medo. Comece trabalhando cada pequeno medo até poder encarar os grandes e dissecá-los. É preciso encarar cada medo com tranqüilidade, compreendendo que eles fazem parte de registros ancestrais ou até de registros familiares e que não nasceram com você.
O medo é aprendido. Por que o índio é destemido? Porque sua sociedade trabalhou isso nele desde pequeno, acostumando-o com a floresta, os animais e as outras tribos. Ninguém ouviu falar de índio com medo por causa dessa cultura. A criança não nasce com medo, e se ela o aprendeu, pode desaprendê-lo. É uma questão de treinamento.
Procurem, na infância, lembranças de situações em que não tiveram medo. Por exemplo, um dia em que foram a um circo e passaram a mão sobre a cabeça de uma oncinha sem nenhum temor. Resgatem aquela sensação de conforto, de não ter medo, tragam para sua vida de agora, para enfrentar o medo que está sentindo.
Olhe seus medos com mais tranqüilidade. A compreensão será sempre maior, filhos, quando aceitarmos que nem uma folha cai da árvore sem que haja o Conhecimento Universal sobre isso, sem que haja uma razão - embora possa ser muito difícil para vocês, no momento, compreender isso. A malha das encarnações, experiências e seres que vão se encontrando é tão intrincada mas tão perfeita, que é difícil de aceitar. Até aquela folha que caiu da árvore já estava prevista. Se é assim, um medo que eu criei - como o de perder o emprego, por exemplo - não tem razão de ser porque só vai acontecer se o desenho de minha vida for para que isso aconteça. E se eu sou o arquiteto da minha própria vida, terei condições de ultrapassar essa fase, vibrando na coragem e na harmonia.
A partir do momento em que aceitam o fluxo da Energia Universal (Energia Cósmica), ela começa a passar por todos os canais de seus corpos e o medo não mais deverá estar presente. Se não existirem obstruções, que são os pontos de conflito (uma mente perturbada ou um coração endurecido onde a energia não flui), os eventos exteriores transcorrerão de maneira harmoniosa, não havendo necessidade do temor. Se vocês se vêm dentro de seus Corpos de Luz, com a energia fluindo com harmonia, podem ter a certeza de que, aos poucos, ao reeducar seus pensamentos e sentimentos, a infelicidade desaparecerá e vocês irão ao encontro à tranqüilidade, percorrendo o aprendizado que precisavam realizar.
A primeira experiência de modificação é viver sem medo. Você pode sair na rua para passear porque sabe que nada de mau vai acontecer. Pode se expor da maneira que quiser, ficar tranqüilamente numa platéia de quinhentas mil pessoas porque aceita que tudo está no lugar onde deve estar. Além do mais, vocês são como pequenos arco-íris, com diferentes nuanças de vibração em seus corpos sutis. Conforme se comunicam, passam vibrações um para o outro, numa mesma sintonia, como um diapasão. Se você vibra num tom, o outro devolve para você o mesmo tom. Se o tom for de harmonia, de tranqüilidade ou de vitória, o outro não devolverá a vocês raiva, medo ou qualquer coisa contrária ao que emitiram.
Vocês acharão graça do que vou falar, mas a verdade é que o ladrão é um grande sensitivo. Ele sabe escolher muito bem a pessoa que está com medo de ser assaltada. O mesmo ocorre com o cachorro, que sempre vai atrás de quem tem medo, atraído pela vibração. O ladrão também localiza, no meio da multidão, aquele que vibra desarmoniosamente. Por todos esses motivos, é bom que a gente abandone mesmo o medo.
A partir do terceiro milênio, não mais será necessário um aprendizado de tanta dor e sofrimento. Os novos aprendizados serão feitos com alegria. Em vez de provas rudes, provas cada vez mais leves, apenas para checar se aquele preguinho na parede está firme. Esses pequenos testes serão encarados como pequenos inconvenientes e, uma compreendidas as lições que eles trazem, não mais voltarão a ocorrer em suas vidas
Volto a pedir que façam uma lista daquelas circunstâncias que estão sempre se repetindo para que possam perceber qual é a mensagem que a espiritualidade está mandando, e o que vocês têm que aprender com esses acontecimentos.
Proponham-se, realmente, e de uma vez por todas, a erradicar o medo. Ele não será mais necessário neste milênio. Vocês vão se tornar aquele índio valente, tranqüilo e harmonizado com a sua função no mundo - porque a função dele é ser um índio, viver como um índio e morrer como um índio, com os seus próprios valores.
Que vocês possam encontrar dentro de si esse valor maior que norteará suas vidas no terceiro milênio. Esses valores, absolutamente, não abrangem o medo.

Vamos firmar uma espécie de compromisso. Leiam o trecho abaixo em voz alta para lacrar, no astral, sua intencionalidade de erradicar o medo completamente de suas vidas:

"Eu, nesse momento, plenamente consciente do Ser Divino que sou, passando por uma experiência na tridimensionalidade, aceito, de uma vez por todas, o meu compromisso universal de ser Luz. Portanto, todos e quaisquer sentimentos contrários a esse momento único de iluminação, daqui para a frente, deverão ser abandonados. Nesse momento, é meu compromisso junto ao plano espiritual e junto às Consciências Cósmicas abandonar, de uma vez por todas, o sentimento de medo e ansiedade, completamente desnecessários para essa nova fase da minha vida. Solicito à Alta Espiritualidade a Iluminação, o Discernimento e a Vontade para que eu possa encarar de uma vez por todas as minhas ansiedades e os meus medos, sabendo que são contrários ao Amor e a Fé. Que a luz da Alta Espiritualidade possa encontrar o reflexo dentro de mim, para que tudo isso possa acontecer. Que eu possa permanecer num mar de Harmonia, Alegria e Amor."
É muito importante que cada um de vocês possa passar para os amigos e conhecidos esse tipo de trabalho, para que eles também possam superar suas ansiedades e seus medos.
Shon Thor

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mantra KODOISH




MANTRA KODOISH
Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth

Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth

Kodoish Kodoish Kodoish Adonai Tsebayoth

Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth

Pronúncia: Kodóich, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsabeyót

Interpretação:

Santo, Santo, Santo, é o Senhor Deus, Soberano do Universo – ou: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus das Hostes, e outras variantes, mas o importante é que independentemente da tradução, a vibração deste mantra continua a ser sempre a mesma e original se usarmos a expressão da tradição judaico-cristã.

Porém, expressões traduzidas também podem ser usadas, mas não possuem o “momentum” apropriado que o mantra original possui.

O Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth une todos os biorritmos do corpo (personalidade encarnada) com os ritmos espirituais do corpo do Eu Superior (Ajusta dor de Pensamento) de modo que todos os sistemas circulatórios operem como um batimento do coração cósmico.

O Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth deve ser feito para discernir entre as forças celestiais espirituais e as “negativas”.

A saudação activa um padrão de ressonância com o Trono do Pai, que as “forças negativas” não conseguem suportar quando cumprimentadas com esta saudação.

Esta saudação é tão forte que as “forças negativas” não conseguem permanecer, nem por um lapso de tempo, na presença da sua vibração.

O Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth cria distorções temporais-mentais-espirituais dentro do nosso corpo, que nos permitem crescer de um pequeno microcosmo para o nível próximo da Divindade.

O Mantra Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth é a chave da transformação e a vibração central, coordenando todas as vibrações com o veículo espiritual do homem.

Salientando particularidades e usos deste Mantra podemos definir que:

. Une os níveis inferiores de vibração com os níveis mais altos da criação.
. A batida do coração humano é marcada de acordo com a função do Kodoish, Kodoish, Kodoish Adonai Tsebayoth.
Este Mantra permite a todo o sistema circulatório operar com a batida do coração cósmico.

. A energia da Luz criada por este nome sagrado permite ao corpo experimentar a energia directa dos Mestres de Luz.

. Este Mantra contém escalas adicionais de ressonância de cores, emanando 80 oitavas acima e 80 oitavas abaixo do nosso planeta.

. Kodoish deve ser usado para discernir as forças negativas celestiais.
Esta saudação coloca em movimento um padrão de ressonância com o trono do Pai, ressonância esta, que as “forças negativas” não podem utilizar quando são por ela cumprimentadas.
De facto, esta saudação é tão forte que as “forças negativas” não conseguem permanecer, nem por um breve período de tempo, na presença desta vibração.

. Quando sentimos pressão e medo de origem desconhecida, é razoável admitir que esta pressão esteja a ser causada pela “hierarquia negativa”.
Para que as energias opressivas sejam levantadas e afastadas cante, simplesmente, ou diga repetidamente, o “Código Sagrado”.

. Este Mantra Sagrado activa redes especiais de sintonização de ressonância com a Irmandade da Luz e permite que a energia se junte para o trabalho e culto mútuo.

. A estrutura do código de Amor e Luz deste Mantra Sagrado está focalizado no 3º Olho – a semente de cristal, e permite-lhe elevar esta semente de cristal ao Conselho de Luz no Firmamento de Orión.

. O poder da Trindade do Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsebayoth pode criar um hiper-vórtice ou um pilar de energia divina pelo qual o hiper espaço-tempo pode ser atravessado por este corpo físico, colocando-nos em ressonância com outros níveis de inteligência divina.

. Esta fórmula também pode ser utilizada para invocar a Protecção Divina, uma vez que esta expressão sagrada é uma conexão entre todas as hierarquias, como uma Saudação da Irmandade com o Pai em comum.

. Ela cria um pilar de energia de protecção que pode ser usado em situações práticas para resolver problemas, curar e elevar a consciência e o que for preciso para projectar energia para fazer o trabalho do Reino

. Quando nós cantamos e visualizamos a trindade do Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsebayoth, acima do nosso 3º Olho, junta-se a nós um coro das Alturas conforme Seres Integrais de Luz nos mostram as suas aparências.

Conforme continuarmos a usar esta saudação, seremos cumprimentados pela Irmandade e Anfitriões do ofício de Shekinah (Espírito Santo), do Cristo e do Pai Divino.
. Kodoish, Kodoish, Kodoish, Adonai Tsebayoth pode ser recitado antes de dormir e assim que acordamos.


Leiam o que o Arcanjo Metatron nos tem a dizer sobre este mantra:

Filhos queridos,

Ao pronunciardes este mantra, frequências densas são elevadas muitas oitavas acima.

Toda a vez que ocorre a verbalização deste mantra, essências de Luz que estão muito distantes de vós, ouvem.

Portanto, queridos, se desejais limpar os vossos lares e/ou ambientes que se encontram negativos, sejam quais forem as negatividades, utilizeis esse sagrado mantra.

Esse mantra é imemorial.
Todos os povos antigos e sagrados o conhecem.

Nós o trouxemos às vossas mentes e o ancoramos nos vossos planos, como quem ancora directamente o Fogo Divino e presenteia as Essências Divinas aqui viventes com esta via de protecção.

Assim se entende a necessidade de verbalização definitiva e determinada que consagre e eleve este mantra para que ele ecoe em todas as partículas que compõe o ar e possa então transmutar cada uma dessas partículas, inclusive as dos vossos corpos físicos.

Este mantra pode auxiliar-vos a transmutar o vosso material genético, e, neste aspecto, temos muitos seres que estarão aqui para vos auxiliar, basta apenas entoá-lo.

EU SOU Lord Metatron.

***


.

Ritual dos indios Cherokees




O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os
olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode
remover a venda até os raios do sol brilharem no dia seguinte.
Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve
tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado.
Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir picá-lo.
Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta
estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.
Finalmente...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.

Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso
lado'.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos
protegendo.

Moral da história: Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele
nao
esteja conosco.
Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

A consciência do EU - Arcanjo Miguel



Canalizado através de Natalie Glasson
Há muitas razões pelas quais vocês estão na existência como uma luz ou energia em um corpo físico sólido e sensível. O plano físico em que vocês estão ancorados permite uma grande riqueza de aprendizagem e de auto-descoberta. Permite que vocês estejam separados de tudo ao redor de vocês vendo tudo como uma energia diversificada e original e uma influência em sua realidade. Vocês são, naturalmente, unos com o seu ambiente e as energias do Criador, mas as condições do seu corpo físico fazem com que a separação pareça a sua realidade, e a unidade pareça uma ilusão. Seu corpo físico é uma ferramenta para ajudar na compreensão da sua energia, de seus pensamentos e emoções e dos efeitos das suas ações. Ele pode ajudá-los a compreender as suas forças e o seu poder, assim como onde o foco e a concentração devem ser colocados. O corpo permite uma experiência da dualidade e encoraja o indivíduo a cuidar do seu corpo, ensinando, portanto, o indivíduo a cuidar de si mesmo. Cuidar de si mesmo é na verdade, seguir o seu caminho espiritual e alcançar a auto-descoberta. Descobrir o seu eu verdadeiro é compreender as suas necessidades como um ser físico e espiritual, compreendendo que não são iguais as necessidades de sua personalidade ou ego. Cuidar-se é se trazer ao equilíbrio natural, existir em perfeita saúde na mente, corpo e alma. É importante ver o seu corpo físico como um aspecto valioso do seu caminho espiritual, enquanto compreende que para aumentar a sua consciência espiritual, é, de fato, um aspecto essencial de cuidar de todo o seu ser e manifestar uma saúde e bem-estar naturais, perfeitos e completos.
Com a compreensão das maravilhosas lições que o corpo oferece, os Trabalhadores da Luz na Terra são encorajados a estar mais plenamente conscientes da sua energia em seu corpo físico e da energia do próprio corpo físico. Afinal, o corpo físico tem uma sábia energia de orientação, que, se descoberta e acessada, pode trazer grande iluminação e esclarecimento.
Eu os encorajo a tocar algo e observar a sua reação, o que lhes permite se compreender, ao seu condicionamento e a sua verdade mais plenamente. Permitam-se tentar isto agora, sentem-se em silêncio e se concentrem em sua respiração, adquirindo um profundo silêncio interior. Peçam que os seus sentidos e a consciência de si mesmo sejam intensificados pela sua alma e pelos seus guias e então se permitam com o foco e a observação, alcançar e tocar algo que esteja a sua volta. Observem a sensação na pele das pontas dos seus dedos, o efeito que as sensações tem em suas emoções, em seu humor e em sua mente. Isto provoca memórias ou tem um impacto em seu ser? Vocês podem não estar cientes de qualquer coisa, primeiramente, assim tentem tocar algo diferente, estando conscientes de si mesmos em todos os momentos, até da extensão do seu braço, enquanto os seus dedos se estendem para tocar um objeto. Eu gostaria que vocês experimentassem isto, pratiquem-no por alguns minutos, estando simplesmente conscientes de si mesmos ou alertas a sua energia ou reações. Esta é uma prática maravilhosa que lhes permite se observarem ou agir em câmara lenta.
Agora eu lhes peço que caminhem lentamente ao redor da sua casa, de seu quarto ou até na natureza, conscientizando-se de si mesmo e de seu ambiente, observando os sentimentos em seu corpo enquanto caminham, vendo as reações de suas emoções e de seu humor, enquanto visualizam as cores e objetos que os envolvem. É quase como se estivessem contemplando o seu ser e o seu ambiente simultaneamente; vocês estão observando também as suas próprias reações ao seu ambiente. Há muitos propósitos a esta prática, não apenas ela os torna conscientes do que está tendo um efeito positivo ou negativo em sua energia da sua realidade; mas ela também lhes permite compreender os sentimentos e pensamentos que vocês criam; quando os conhecem e os compreendem plenamente, são então capazes de alterar e se dominarem com maior facilidade. É uma forma de meditação e de cura para si mesmos. A maior parte das pessoas passa pelas suas realidades na Terra, seus sentidos podem estar abertos, mas ou eles ignoram os seus sentimentos, pensamentos e a sua intuição, ou eles ainda não aprenderam a utilizá-los para ajudar na sua compreensão de si mesmos. Alguns temem que eles já estejam sendo bombardeados com a energia e que despertar os seus sentidos seria muito opressivo, mas quando vocês se compreendem em inúmeros níveis de seu ser e estão conscientes das energias ao seu redor, é mais fácil para vocês assumir o controle, protegendo-se ou liberando energias desnecessárias. Vocês são então capazes de trazer maior bem-estar, alegria, saúde e evolução espiritual, porque compreendem que todo o seu ser precisa permanecer equilibrado, em harmonia e sintonizado com o Criador, compreendendo que vocês não têm que convidar determinadas energias a sua realidade, venham de influências externas, de sua mente ou de suas emoções.
Imaginem se vocês fossem capazes de passar um único dia com a consciência que vocês têm quando tocam algo ou se movimentam ao redor de uma sala, com intenção e observação. Vocês descobririam muito em relação a si mesmos, até pessoas e experiências que vocês atraem e que estão diminuindo as suas vibrações e como determinadas coisas lhes trazem mais alegria do que percebem. Vocês compreenderiam até como a sua mente dificulta ou os ajuda no decorrer do seu dia e como são ativas ou inativas as suas emoções. Passar um único dia com intenção e inspeção de si mesmo, seria o equivalente a descobrir o mundo, porque a riqueza de conhecimento que vocês adquiririam, seria imensa. Ao seguirem isto, vocês seriam capazes de fazer inúmeras mudanças em sua realidade, ações, pensamentos e sentimentos para ajudá-los ainda mais em sua felicidade e bem-estar. Às vezes, podemos compreender que as coisas que comemos ou que fazemos, são realmente prejudiciais a nós. Podemos imaginar por que não tínhamos percebido isto antes, mas é porque não tínhamos aproveitado o tempo para ouvir o nosso corpo ou a nossa intuição.
Vocês são mais do que bem-vindos para tentar alcançar a sua rotina diária com um sentido de consciência e de observação. Eu os encorajo a ter a intenção de assim fazer. Vocês não têm que existir em câmara lenta, mas simplesmente manter a intenção em sua mente de ser o observador de si mesmo e do seu ambiente, especialmente de suas reações. A chave mais importante a mencionar aqui é não se permitirem entrar em uma perspectiva de julgamento, pois isto somente causará o sofrimento; uma perspectiva de observação amorosa é bem mais valiosa.
Permitam-se descobrir a sua verdade, a presença do Criador e melhorar o seu bem-estar, permitindo-se estarem alertas aos seus sentidos, pensamentos e sentimentos, enquanto vocês embarcam em sua realidade na Terra. Vocês descobrirão muito sobre si mesmos, se permitirem isto. Sejam amorosos em relação a si mesmos, em todos os momentos, e peçam aos seus guias ou a mim, Arcanjo Miguel, que os ajudem a aumentar a sua consciência e a ativar os seus sentidos de forma adequada, de modo que possam se conscientizar da energia dentro e a sua volta, dando um novo e maravilhoso passo em direção à união com o Criador. Descobrindo-se como o Criador, descobrindo todas as ilusões e adotando todas as verdades.
Eu estou aqui ao seu lado. Vocês têm o meu apoio,
EU SOU o Arcanjo Miguel

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mensagem de Arcanjo Miguel sobre canalizações



Queridos, desejo discutir com vocês, com certa urgência, o código de conduta em que vocês canalizam Mensagens Divinas, usam sua orientação interna e recebem orientação de seres.

É aqui, agora, que desejamos que vocês estejam tão alertas e cautelosos quanto o possível naquilo que vocês canalizam e recebem.

É para a sua própria segurança que nós lhes pedimos para se protegerem com a Divina Luz Branca sempre que lhes pedem para canalizar e que vocês distingam exatamente cada ser que vem até vocês perguntando três vezes "Você é da Luz?".

Se o ser disser "não", mandem-no seguir o caminho dele.

Se "sim" for a resposta todas as vezes, então, naturalmente, continuem.

O propósito disto é para que vocês não se atolem em energias negativas que não pensam no seu bem e que tomam o seu tempo.

Queridos, sua Luz é preciosa agora.

Com o processo de Ascensão em curso, nós precisamos que sua Luz seja tão radiante e pura quanto possível para vocês manifestarem na Terra e em sua população as mudanças que todos nós tanto desejamos.

Eu não lhes peço isto para alarmá-los, pois não há nada o que temer se vocês se protegerem como eu pedi.

Cada um de vocês é precioso e cada um de vocês é protegido, sempre.

Mas proteção extra é muito necessária nessas circunstâncias.

Nosso desejo é Iluminar o mundo, e usando LUZ, nós o faremos e criaremos a maravilhosa Nova Terra que idealizamos.

Os novos dias estão raiando e cada um de vocês possui a Luz potente, pura e brilhante que é exigida para assistir na "Iluminação" do planeta e de sua amada população.

Nunca subestimem sua importância chave no processo - cada um de vocês é crucial para que a Ascensão ocorra e para o progresso de sua espécie.

Nós os estimulamos a continuarem suas jornadas, não importando quão difíceis elas possam parecer agora; lembrem-se de que a tapeçaria da sua vida foi Divinamente trançada antes de vocês encarnarem nesta vida; e de que todos vocês estão onde deveriam estar neste momento.

Não há competição; não há necessidade de perguntar: "Por que ele/ela está na minha frente?"

Todos vocês são entidades iguais na misteriosa jornada da vida e todos vocês estão onde é preciso que vocês estejam agora, neste momento, para o seu crescimento pessoal e para o crescimento coletivo do seu povo.

Confiem, com pura fé, que as coisas avançarão, mesmo que aspectos de sua vida pareçam travados atualmente.

Confiem, com pura fé, que vocês estão onde é preciso que estejam e que vocês não estão fazendo nada "errado".

Todos vocês estão trabalhando diligentemente pela Causa Maior e nós os aplaudimos por sua persistência, mesmo quando épocas durante esta jornada de Ascensão pareçam extremamente difíceis.

Nós desejamos que saibam que vocês são muito amados por nós e pelo Criador.

Estamos muito orgulhosos de vocês e esperamos pelos dias em que poderemos ver todos vocês colhendo as recompensas do seu árduo trabalho, pois ele terá valido muito quando os dias gloriosos da Nova Era Dourada chegarem.

Queridos, persistam, pois vocês estão quase lá; o fim agora já pode ser visto.

Tempos turbulentos podem vir enquanto o resto do mundo se ajusta aos novos modos e energias.

Mas cada um de vocês deve agir com calma no meio da tempestade enquanto o caos ocorre; os sinaleiros de Luz; os faróis irradiando enquanto os outros estão perdidos no oceano.

Cada um de vocês tem o poder e a capacidade de reluzir sua luz já que vocês foram enviados para cá para fazer isso.

Queridos, não duvidem de suas habilidades, pois elas são maiores do que vocês podem imaginar.

Coletivamente todos vocês têm o poder de criar esta mudança; individualmente, todos vocês têm o poder de fazer a diferença.

SEJAM quem vocês foram enviados para cá para ser.

FAÇAM o que vocês foram enviados para cá para realizar.

E não temam as reações dos outros.

O lindo momento em que Gaia e seu povo ascenderem irá se propagar por todas as galáxias e seus esforços serão parabenizados por todos.

Continuem avançando, queridos, pois o fim já pode ser visto!

Amorosamente,
Arcanjo Miguel.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Mensagem de Metraton




Amados Seres de Luz!Neste instante a minha Luz chega a todos vós.Ainda que venham a ler esta canalização noutro tempo, a minha energia será sentida ao lerem estas palavras.Cada palavra que transmito a este canal traz a minha energia, e é essa energia que entra em vós e vos ajuda a despertar para uma nova consciência.O tema que hoje abordarei é “Filtrando os vossos Sentimentos”. Talvez estranheis a palavra “filtrando”, mas explicarei.Tudo o que vos chega, apesar de muitas vezes não terdes consciência, fica gravado, e, em algum momento, essas informações serão acessadas.Alguns de vós dirão que já sabem disto, ok, mas quero desperta-vos para aprenderdes a filtrar aquilo que entra em vós.Durante o vosso dia muitas informações chegam a vós de inúmeras formas, e outras tantas são accionadas em função das que estais a receber. Essas informações vindas pela audição ou visão, buscam dentro de vós informações que darão a interpretação daquilo que ouvistes ou vistes.E aí está um grande ponto para ser trabalhado por todos vós.Filtrar aquilo que entra em vós é desejar que só entre coisas boas. É amarem-se e abençoar o vosso corpo, mente, saúde e vida.Tenho colocado neste canal a necessidade de trabalhar sem expectativas, porque a expectativa quase sempre vos traz frustrações e tristezas.A expectativa cria situações que quase nunca surgirão, e por isso é um desperdiçar de energia causando desequilíbrio nas vossas vidas.
Mas sei que ides dizer que não é fácil viver sem expectativa e EU entendo, mas gostaria que tentásseis viver com menos expectativas.E como fazer isso?Fazendo as coisas de outra forma. A maioria de vós faz algo esperando uma resposta, mas se as fizerdes pelo simples desejo de apenas as fazerdes, já tereis a resposta.
Vou explicar melhor. Quando faz alguma coisa a alguém o sentimento que flúi dentro de si é o de felicidade, portanto já está a receber pelo que fez.
Se não ficar à espera dos agradecimentos do outro e se ele não vier, já terá sentido felicidade, mas se houver uma resposta da pessoa, aí ganhará em dobro.
O que vem a ser o Amor Incondicional?É exactamente isso, fazer porque o seu coração está a pedir e não esperar nada, pois se espera não é doação… é troca.O Amor Incondicional é o amor que sempre ganha e jamais sofre, porque ouviu a voz do seu coração e foi fiel ao seu EU INTERNO.Porque sofreis tanto?
Porque não sabeis amar, buscais trocas, barganham com aquele que amais e muitas vezes fazeis coisas, que não desejais em troca de algo que poderíeis conseguir sem sofrimento.Enquanto buscardes a vossa felicidade noutras pessoas não estareis a serdes fiéis ao vosso coração.Não estou a dizer que não deveis amar outras pessoas. Estou a dizer que deveis amar as outras pessoas, mas também amar-vos a vós.Se tiver vontade de ir ao cinema e ninguém desejar ir com consigo, então aí não vai ao cinema e fica frustrado(a) e triste, quando poderia ter ido sozinho(a), pois é você que deseja assistir ao filme.Sei que alguns desejam compartilhar alguns momentos com os seus amigos ou familiares, mas o que vos quero lembrar é de que nem sempre tereis todas as pessoas que amais ao vosso lado.Filtrar os vossos sentimentos é interpretar o que essa informação vos está a dizer, e fazer algo que seja bom e traga felicidade à vossa alma.Quero que aprendeis a não trazerdes tanto lixo, tristeza, mágoa, ódio, desequilíbrio para as vossas vidas.Faça um diário do seu dia, analise como foi, guarde aquilo que foi bom para si e deixe ir aquilo que não lhe trouxe nenhum bem.Comece a filtrar aquilo que é bom e a eliminar aquilo que não lhe servir.Se alguém o magoou, reconheça esse sentimento, mas deixe-o ir, dizendo que não irá cultivá-lo dentro de si. Envie luz à pessoa e siga a sua vida.Não alimenteis sentimentos que vos têm corroído, apagando as vossas luzes internas.Veja como está a sua vida e avalie o que lhe traz felicidade e direccione aquilo que não está a ser bom para si.Recrie a sua vida, o mundo encontra-se sob a vibração do medo, da insegurança, pois é esse o sentimento interno das pessoas, portanto o externo é um reflexo do seu interior.Há milhões de anos que vos estamos a enviar Luz e Amor e fazemo-lo com um profundo amor sem esperamos nada, porque já estamos a ser recompensados pelo Criador.E é este amor que Deus deseja que reconheçam dentro de vós, o Amor Incondicional, o verdadeiro Amor.Quando começardes a filtrar o que entra em vós, estareis a trazer felicidade para vós e Luz para a vossa existência.Fiquem sob a Minha Luz!EU SOU METATRON, O Senhor da Luz.Trabalhadores da Luz.
***

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Cartas do Céu - LIBERDADE




AMIGOS
Recebi esta mensagem hoje, não foi por acaso. Já hoje recebi "puxões de orelha" por causa deste assunto. É difícil, mas necessário. Indispensável, abandonar velhos padrões, dominar o ego.
Que mais essa Lição possa tb ser útil para vós como foi para mim.
Namastê
+++++++++++++

God is always bringing us closer to Him.
HEAVEN #3638 LIBERDADE

Deus disse:

Não deixes que o hábito se torne um modo de vida para ti. Um hábito não te deixa escolher. Tens livre-arbítrio para que possas fazer escolhas. Faze novas escolhas. A liberdade não é para ser temida.
Sê alguém que escolhe a vida. Podes fazer isto. Não precisas seguir velhos programas. Se tiveste inseguranças, não precisas conservá-las. Provavelmente estiveste seguindo velhos padrões. Podes sentir que a vida te traz velhos padrões. Mas pode ser que tu, querido, é que tragas esses padrões contigo. Não os queres, entretanto estás constantemente repetindo esses velhos padrões. Voltamos novamente à tua percepção. Tens o hábito de ver as coisas de uma certa forma.
Se não visses o vilão nas ações ou palavras de uma pessoa, passarias direto por suas ações ou palavras. Não pararias como um taxi que apanha um passageiro. Não te encontrarias preso no passado.
Podemos voltar mais atrás ainda. Qualquer que seja a situação em que te encontres hoje, se não tivesses ficado preso ao passado poderias não ter repetido as reações iniciais que te levaram ao impasse da situação em que estás agora. Trouxeste esta dificuldade à tona. Não direi que a criaste. Não direi que a procuraste. Entretanto, se desde o início desse relacionamento não tivesses agido a partir do passado, o passado não se teria repetido.
Não és mais a criança que precisa se submeter. Se foste o filho mais velho que podia mandar nos irmãos, não o és mais. Se foste o caçula que tinha que se curvar ou fugir, não o és mais.
Mas talvez ainda estejas te curvando. Estás com medo de que não gostem de ti? Estás com medo de perder? O que perderias? Afeto? Talvez fingimento...
E o que poderias ganhar se declarasses tua independência do passado? A independência de regras do passado seria uma coisa maravilhosa! Nenhum acréscimo do passado. Nenhum acúmulo. Nada de velhas transferências que mantêm o passado ativo no presente.
Se foste um tirano, desiste. Se foste tiranizado, muda tua postura. Não queres mais ser o vencedor ou vítima. Não precisas subestimar-te. Agora podes ser sábio e maravilhoso. Então, sê sábio e maravilhoso agora.
Independentemente do que foste ou pareceste ser, podes andar de cabeça erguida. Independentemente de como te apresentavas habitualmente, agora podes ser fiel a ti próprio. Não és obrigado a ser um traidor de ti mesmo. Não precisas abandonar-te a padrões e percepções passadas.
Estamos falando de uma coisa muito básica para a vida humana agora. Grande parte da humanidade ficou parecendo gado que carrega velhas cargas e segue sempre o mesmo caminho. Mas não és um boi, e podes ser novo agora mesmo. Podes ser o teu Eu Verdadeiro neste instante.
Os Grandes Seres não carregavam o passado com eles; escolhiam o novo. Esvaziavam-se do passado e caminhavam eretos e autênticos pela vida. Caminhavam sem fardo. Era assim que eles seguiam adiante. Eles saíam do passado. Liberavam-se de suas infâncias. Libertavam-se do passado. Suas infâncias pessoais não mais importavam. Eles não usavam casacos pesados de inverno no verão. Jogavam fora os mantos do passado. Que empecilhos os Grandes Seres possuíam? Eles deixavam os empecilhos para trás. E se tornaram os soberanos de si mesmos.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O acordo da alma com o ego (Arcanjo Uriel)




Através de Jennifer Hoffman
08 de novembro de 2010



A alma e o ego fazem um acordo para cada existência, em que a alma proporciona as oportunidades de aprendizagem e cura que o ego concorda em atender. Não há acordo final quanto ao resultado do que está dentro dos limites do ego e do livre arbítrio. Há uma oportunidade de expressar a intenção da alma para o resultado melhor e mais elevado, mas o ego precisa ser capaz de liberar seus apegos às energias que ele criou e desejar elevar suas vibrações para que isso aconteça. Muitas vezes, esse acordo torna-se uma batalha do ego e do livre arbítrio contra a alma, e a jornada da vida se transforma em um desafio.

O ego, que vocês frequentemente veem como fraco, sustenta todo o poder e é o portal para o potencial da jornada de sua vida. Quando isso funciona nos parâmetros da intenção da alma para a cura, pode-se acessar os níveis mais elevados de todas as experiências e os resultados pretendidos para qualquer existência. Isso encerra os ciclos de cura e permite que as frequências vibracionais aumentem, e o acesso a outros caminhos da vida torna-se possível. A cada alteração em sua frequência energética, por meio da parceria com a alma, vocês estabelecem novos acordos, novos cronogramas e novas oportunidades para viver.

Mas, quando o ego se esquece do acordo com a alma, a jornada torna-se “sem alma”, sem a referida parceria da alma. Ele tenta combater a escuridão com a própria escuridão ao invés de conectar-se com a luz interna. Então, a vida se transforma em uma jornada de medo, carência e confusão. O que está faltando é a luz da alma, que está disponível ao ego quando ele está disposto a partilhar a jornada e abrir-se para a possibilidade da vida além do medo, porque por si só ele não está cônscio disso como um potencial.

O ego precisa estar convencido de que além dessa prova, e parte da jornada, está um novo começo, porque ele não sabe disso, visto que o potencial do seu ser mantém-se no interior do conhecimento infinito da sua alma como divinos, além de humanos. Essa é uma dádiva da alma para vocês e para o ego à medida que concluem a jornada da sua cura, aprendizagem, crescimento e transformação. O que vocês podem se tornar é a promessa da alma quando vocês permitem que ela participe na jornada e cocrie a sua jornada de cura. Quais são as mensagens que a sua alma tem para vocês, acerca de sua promessa de realização? Façam essa pergunta e vocês receberão as respostas de que necessitam para avançarem da vida “sem alma” para uma vida que cumpra a promessa de amor, alegria paz e realização da alma.



--------------------------------------------------------------------------------

As Mãos e seu simbolismo




Em hebraico, a mão é simbolizada pela letra Y (Yod), que encontrada no tetragrama YHVH, que significa Javeh (Yod hé vav hé), divino. A palavra mão está ligada ao conhecimento. Tocar a mão, apertar a mão, é se apresentar, é firmar um conhecimento.

Na tradição dos Terapeutas, existe a prática da imposição das mãos. Através das mãos comunicamos nossa energia, nosso coração. Mas também, através das nossas mãos, podemos comunicar algo maior que nós e que não nos pertence. No Evangelho de Tomé há uma frase que diz: - “Teremos uma Mão na nossa mão”. Na nossa mão há a mão da vida. É interessante sentir, às vezes, esta presença em nossa mão.

Em determinadas práticas orientais, trabalha-se multo com modais, que são gestos rituais das mãos e dos dedos. Fazendo as mãos dançarem, podemos curar uma pessoa. É verdade que a ponta dos nossos dedos está ligada ao cérebro. No Monte Athos, fiquei muitas vezes surpreso ao ver os monges, velhos ou novos, que tricotavam. Essa prática, para eles, era uma maneira de apaziguar o mental. Porque há um elo entre as mãos e o cérebro. Quando, por exemplo, rezamos o terço, quando temos as mãos ocupadas em um trabalho manual, quando temos alguma coisa entre nossas mãos, nosso mental, nossa psique, se acalma.

Poderíamos nos interrogar: como sentimos nossas mãos? Como é o contato de nossas mãos com o corpo do outro, com uma pedra, com os elementos que nos cercam?

Poderíamos nos interrogar também sobre o simbolismo dos cinco dedos. O polegar, na tradição antiga, representava o dedo de Vênus e, também, a cabeça. Nas arenas da Roma antiga, durante as lutas entre os gladiadores, o povo reclamava a cabeça do gladiador vencido girando o polegar para baixo.

A estória do Pequeno Polegar é a estória de uma criança que escuta a intuição que lhe vem da cabeça. É um conto simbólico e seria interessante que nós o interpretássemos. Na estória “As Botas de Sete Léguas”, o Pequeno Polegar abriu sua cabeça aos sete dons de Espírito, o que lhe permite compreender o que a sua simples razão não poderia alcançar.

O indicador é o dedo de Júpiter e está ligado à vesícula biliar. O médio é o dedo de Saturno, ligado ao baço e ao pâncreas. O anular é o dedo do Sol ligado ao fígado. O mínimo é o dedo de Mercúrio ligado ao coração. Vejam então que, na antropologia antiga, esta relação é feita entre uma parte do corpo humano e todo o universo, todos os planetas com os quais esta parte está em ressonância.

Pegamos na mão de aIguém para cuidá-lo - na reflexologia há técnicas muito precisas sobre isso. Podemos pegar os pés, às mãos, as orelhas, porque cada parte está ligada à totalidade do corpo. E podemos cuidar do fígado, do pâncreas, da vesícula biliar, simplesmente massageando e trabalhando as mãos. Nos mudras, nos gestos simbólicos das danças indianas, existe não só uma função estética como também uma função de cura.

Em nossas línguas temos uma expressão “o seu dedo mindinho me contou”. O dedo mindinho está ligado ao coração. Como o Pequeno Polegar se deixa guiar pela cabeça, algumas vezes nosso mindinho nos diz muitas coisas.

Poderíamos fazer uma bela meditação sobre este terna das mãos. Na hora de sua morte, que mão você gostaria de ter entre as suas? Alguma vez fomos tomados pela mão? Já fomos conduzidos pela mão? É sempre emocionante ver uma criança pequena conduzida pela mão de sua mãe ou de seu pai. Porque há, neste caso, uma transmissão de conhecimento. São dois universos, com o Sol, Vênus, Júpiter, os diferentes planetas, que se encontram.

A propósito do casamento, o rapaz pede a mão da moça. Mas o problema é que, às vezes, ele pede a mão da moça ao pai ou à mãe. E a sua própria mão nem sempre está de acordo.

Encontramos esta expressão em diferentes tradições - a mão de Deus. Algumas vezes podemos nos sentir guiados, como se tivéssemos uma mão pousada em nosso ombro, em nossa cabeça, nas nossas costas, para nos fazer avançar, para nos manter de pé. Há um momento onde nos fundimos. E alguns de nós sentiram bem profundamente esta mão, esta mão invisível. Como terapeutas podemos trabalhar, cooperando com esta mão.

Não lhes falarei sobre a tradição dos chacras. Na UNIPAZ há diversos seminários sobre esta tradição hinduísta. Gostaria entretanto de apresentar-lhes um trabalho que fiz, semelhante a um trabalho de Pierre Weil e relacionado a trabalhos de Reich e Lowen. Coloquei os anéis de Reich, os anéis de tensão e de crispação nos níveis pélvico, abdominal, diafragmático, torácico, oral e ocular, em relação a abordagens contemporâneas, ao trabalho de Maslow e às tradições antigas, entre elas os chacras e as representações cabalísticas do ser humano. Igualmente com a tradição do Vedanta que fala sobre os diferentes envelopes do corpo. O envelope da nutrição, a camada da emulsão, o envelope da respiração, a camada da mente, do pensamento, até esta dimensão de nós mesmos chamada Anandamayakosha, que é o nosso corpo de bem-aventurança.

Quando tocamos um corpo, podemos tocá-lo em diferentes níveis, em diferentes camadas. E foi isso que lembramos o tempo todo. Relacionamos nosso trabalho com os de Reich, Lowen, Maslow, psicólogos contemporâneos, e com as grandes tradições espirituais, como a hindu, a judaica, a budista e a cristã.

Podemos traduzir tudo isso em uma linguagem bem contemporânea, quando falamos de nosso corpo material, quando falamos de nosso corpo energético, quando falamos de nosso corpo espiritual. É preciso, ainda uma vez, não opor as linguagens mas ver que cada uma destas linguagens pode nos ajudar a melhor compreender o ser humano. E a melhor cuidá-lo. Para o nosso bem-estar e o bem-estar de todos.


A Cabeça


No rosto encontramos a mesma escada do corpo. A boca está relacionada à fase oral. A mandíbula é muito importante e está em relação à fase anal. Está ligada às nádegas. Assim, as pessoas que têm as mandíbulas contraídas têm também as nádegas contraídas.

Uma foto célebre de Mussolini o mostra com as mandíbulas crispadas, colocando o pé sobre uma mulher estendida em um tapete. As mandíbulas de Mussolini são famosas, sempre cerradas assim como os punhos, e as nádegas contraídas. Expressa perfeitamente o estado sado-anal. E o seu comportamento para com a mulher que está a seus pés é uma dolorosa ilustração da fase do desenvolvimento na qual ele permaneceu fixado. É preciso ver, igualmente. as conseqüências que isso pôde ter em sua política.

Portanto, a atitude corporal dos nossos homens políticos pode nos esclarecer sobre o modo como eles conduzem o país. Poderíamos fazer estudos interessantes sobre o assunto.

O nariz está ligado à sexual idade. As maçãs do rosto estão ligadas ao ventre. Vocês notam que alguém em boa saúde tem as bochechas rosadas. Pessoas com problemas hepáticos ou intestinais têm as maçãs do rosto encovadas. Ainda uma vez, quando olhamos alguém, não se trata de julgá-lo, de fechá-lo em seus sintomas, mas sim de melhor conhecê-lo para melhor amá-lo.

Os olhos estão ligados ao coração - olhos abertos, olhos claros e luminosos. Entretanto, há olhos opacos, olhos sem visão. É muito duro ser olhado por olhos sem olhar. Porque, então, ficamos reduzidos a uma coisa, a um objeto. Não há o encontro de pessoa a pessoa, de coração a coração.

A testa nos correlaciona com este estado do mental, do pensamento, e é também um livro importante a escrever. Há toda uma interpretação de nossas rugas, ao redor dos olhos, em torno da boca. Estas rugas são como linhas escritas que contam nossa história. É pena que, às vezes, queiramos apagá-las, porque são o livro da nossa vida.

E temos as orelhas. Buda é sempre representado com grandes orelhas. Mostra sua capacidade de escutar, de escutar a palavra, mas escutar também o silêncio de onde a palavra se origina e para onde ela volta. Este silêncio algumas vezes envolve a pessoa, não apenas em sua cabeça, mas em todo seu corpo. Portanto, há esta presença do Espírito, da chama do Espírito que pode descer a todos os níveis do ser.

Encontramos novamente todos os chacras. Há um trabalho que pode começar embaixo dirigindo-se para o alto e há um trabalho que desce da nossa testa em direção a nossos pés. É preciso, ao mesmo tempo, elevar-se a Deus e saber que há o Espírito de Deus que desce e que quer nos habitar.

Certas vezes, nossas estrelas estão quebradas ou estragadas porque nós só trabalhamos no nível humano. Outras vezes, é o poder divino que toma todo o espaço e o homem se considera como nada ou quase nada. O que temos que reencontrar é a estrela, a estrela da Síntese. E levarmos conosco esta imagem.

Conclusão

A partir de agora, cabe a cada um de nós continuar o seu caminho. A leitura do corpo que lhes propus foi feita unicamente para estimular as suas próprias leituras. As minhas interpretações foram feitas para estimular seus poderes de interpretação sobre os sintomas e os acontecimentos de suas vidas, iluminando-as pelas pesquisas das ciências contemporâneas e pelo aporte espiritual das grandes tradições.

Para terminar, vivamos um momento de silêncio. Vivamos este momento de silêncio lembrando-nos da frase: Procure a resposta lá onde você colocou a pergunta. A resposta está lá onde a pergunta foi feita. Para alguns de nós, a pergunta vem do corpo e as respostas estão no corpo. Para outros, a pergunta vem do coração e a resposta está no coração. Para outros a pergunta vem da razão. Cada um, procurando as causas de sua pergunta, indo ao fundo dela, pode descobrir a resposta. Uma resposta que não venha do exterior, mas que jorre do interior. Do interior do nosso silêncio.

Fiquemos então com o nosso corpo em uma boa postura, os pés bem firmados na terra, as nádegas relaxadas, a coluna vertebral tão ereta quanto possível, o queixo um pouco para dentro para liberar a nuca, as mãos tocando-se sobre os joelhos. Sintamos o contato de uma mão com a outra, os maxilares descontraídos, a testa o mais relaxada possível. Sintamos todo o nosso corpo como um templo. E neste templo acolhamos o Sopro. Procuremos degustá-lo e saboreá-lo. E deixemos agir em nós a força da inspiração e da expiração para que todo o nosso corpo seja lavado, curado. Deixemos vir a luz e que ela se inscreva nas partes mais dolorosas do nosso ser. Sintamos que somos um corpo de matéria, de lama e também um corpo de cristal, um corpo de diamante. Simplesmente respiremos na presença do Ser que É. E permaneçamos juntos nesta presença para o bem-estar de todos os seres.

Quando quisermos, abramos os olhos e tenhamos um pensamento de bênção por aqueles que convivem conosco e que vamos reencontrar em nossa caminhada. SHALOM!

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Os Espíritos não resolvem os seus problemas!!!



Muita gente procura o centro espírita em busca de uma conversa direta com os guias espirituais. Talvez acreditem que, se tiverem oportunidade de conversar, chorar suas mágoas e defender suas idéias de autopiedade, os espíritos se mobilizarão para auxiliá-los e destrinchar suas dificuldades com toda a urgência e facilidade. Meu Deus, como muitos amigos(as) estão equivocados! Espírito nenhum resolve problemas de ninguém. Esse definitivamente não é o objetivo nem o papel dos espíritos, meu filho(a). Se porventura você está em busca de uma solução simples e repentina para seus dramas e desafios, saiba que os espíritos desconhecem quimera capaz de cumprir esse intento.

No espiritismo, não se traz o amor de volta; ensina-se a amar mais e valorizar a vida, os sentimentos e as emoções, sem pretender controlar os sentimentos alheios ou transformar o outro em fantoche de nossas emoções desajustadas.

Os espíritos não estão aí para “desmanchar trabalhos” ou feitiçarias; é dever de cada um renovar os próprios pensamentos, procurar auxílio terapêutico para educar as emoções e aprender a viver com maior qualidade.

Até o momento, não encontramos uma varinha mágica ou uma lâmpada maravilhosa com um gênio que possa satisfazer anseios e desejos, resolvendo as questões de meus filhos(as). O máximo que podemos fazer é apontar certos caminhos e incentivar meus filhos(as) a caminhar e desenvolver, seguindo a rota do amor.

Não adianta falar com as entidades e os guias ou procurar o auxílio dos orixás, como muitos acreditam, pois tanto a solução como a gênese de todos os problemas está dentro de você, meu filho. Ao menos no espiritismo, a função dos espíritos é maior do que satisfazer caprichos e necessidades imediatas daqueles que concentram sua visão nas coisas do mundo. Não podemos perder nosso tempo com lamentações intermináveis nem com pranto que não produza renovação. Nosso campo de trabalho é a intimidade do ser humano, e a cientização de sua capacidade de trabalhar e investir no lado bom de todas as coisas. Nada mais.

Tem gente por aí se deixando levar pelas aparências de espiritualidade. A grande multidão ainda não despertou para as verdades espirituais e acha-se com os sentidos embriagados e as crenças arraigadas em formas mesquinhas e irreais de viver a vida espiritual. Persegue soluções que lhe sejam favoráveis, e, em geral, tais soluções dizem respeito a questões emocionais ou materiais que meus filhos(as) não se sentiram capazes de superar. Ah! Como se enganam quanto à realidade do espírito.

O aprendizado da vida é longo, amplo e exige um esforço mental de tais proporções que não torna fácil romper com os velhos hábitos de barganhas espirituais aprendidos com as religiões do passado.

Fazem-se promessas, cumprem-se rituais na esperança de que os espíritos ou Deus concedam-lhes um favor qualquer em troca de seus esforços externos, que presumem sobrepor-se aos valores internos. Pensamentos assim resultam de uma educação religiosa deficiente e advêm de hábitos seculares que perduram nos dias atuais e carecem de uma análise mais profunda. Os indivíduos que agem com base nessas premissas evitam reconhecer sua responsabilidade nos acontecimentos que os atingem e pensam enganar a Deus com seu jeito leviano e irresponsável de tratar as questões espirituais. Fatalmente se decepcionam ao constatar que aquilo que queriam não se realizou e que as focas sublimes da vida não se dobraram aos seus caprichos pessoais.

Os problemas apresentados pela vida têm endereço certo, e não há como transferi-los para os espíritos resolverem. Se determinada luta ou dificuldade chega até você, compete a você vencê-la. Na sede de se livrar do processo educativo ministrado pela vida, meus filhos(as) esperam que , os espíritos, possam isentá-los de seus desafios. Isso é irreal. Não detem o poder de transferir de endereço a receita de reeducação que vem para cada um. Nenhum espírito minimamente esclarecido poderá prometer esse tipo de coisa sem comprometer o aprendizado individual. Foram chamados pelo Pai para auxiliar meus filhos(as) apontando o caminho ou a direção mais provável para alcançarem êxito na construção de sua felicidade.

Vejam como exemplo a atuação do próprio Nosso Senhor Jesus Cristo. Mesmo matando a sede e a fome de multidões, ele não arranjou emprego para ninguém. Curou e restabeleceu a saúde de muitos que nele acreditaram, mas não libertou ninguém das conseqüências de seus atos e escolhas. Sabendo das dificuldades sociais da época, não tentou resolver questões que somente poderiam ser transpostas com o tempo e o amadurecimento daquele povo. Em momento algum o vimos a prescrever fórmulas para dar fim a desavenças de ordem familiar, socioeconômica nem tampouco emocional, recomendando meios de trazer o marido de volta ou fazer a pessoa amada retornar aos braços de quem deseja. Uma vez que ele é o Senhor de todos os espíritos e não promoveu coisas nesse nível, como podemos nós, seus seguidores, sequer cogitar realizá-las?

O que podemos deduzir das atitudes de Nosso Senhor, meus filhos(as), é que, se ele não se dispôs a realizar tais demandas, que na época certamente existiam, é porque a natureza de seu trabalho era outra. Mesmo debelando os males, prestando o socorro que podia, ele não eximiu a população de enfrentar seus desafios. Quem recebeu o pão voltou a ter fome e inevitavelmente teve de trabalhar para suprir as próprias necessidades; quem foi curado teve de aprender a valorizar a própria vida, pois outras enfermidades viriam mais tarde; quem Jesus ressuscitou dos mortos desencarnou mais adiante. Em suma, o processo de reeducação a que conduzem os embates da vida é tarefa de cada um. Cristo Nosso Senhor apenas indicou a direção, mas cabe a cada seguidor palmilhar o caminho com suas próprias pernas, avançando com passos seguros e resolutos em seu aprendizado.

Através desse raciocínio, meu filho(a), você poderá compreender a razão pela qual não há proveito em recorrer aos espíritos para livrá-lo do sofrimento ou isentá-lo de dificuldades. Esse é o caminho do crescimento na Terra, e não há como fugir às próprias responsabilidades ou transferir o destino das tribulações. A dívida acorda sempre com o devedor, não há como se furtar a essa realidade.